Estudo 12 - O Mistério da Morte - Estudos Bíblicos Adventistas

Estudos Bíblicos Adventistas
Ir para o conteúdo

Estudo 12 - O Mistério da Morte

Mistérios do Apocalipse
No mundo morrem presentemente:

 
97 pessoas por minuto; 6.000 pessoas por hora; 140.000 pessoas por dia; 1.000.000 pessoas por semana! De fato, não podemos nos acostumar com a morte. Mas, a morte é um grande mistério, e é o maior problema para aqueles que não creem na Palavra de Deus. É o maior problema para os ateus que clamam desesperados por Deus na hora final. É o maior problema da Ciência que não  consegue vencê-la, apesar dos seus ingentes esforços.

 
Todas as religiões têm a sua doutrina sobre os mortos. Os pagãos da antiguidade tinham as suas ideias místicas sobre os mortos. As grandes religiões de hoje têm o seu conceito sobre os que já abandonaram a vida do corpo. As religiões cristãs também têm a sus doutrina sobre os mortos. Os espíritas também ensinam a sua teoria da Encarnação. Mas a morte ainda é um grande mistério para muitas pessoas. Para milhões de indivíduos, a morte ainda é uma grande interrogação.  

 
Para onde vão os mortos? Qual é o seu destino? Naturalmente, espera-se que vão para algum lugar. Será que vão para o Céu, ou para o Inferno? Ou será que se destinam ao Purgatório, onde hão de se purificar de alguns pecados? Mas outros pensam que os mortos ficam vagando no espaço sideral, esperando que alguém nasça a fim de incorporar nesse novo ser.

 
Onde estão os mortos?

 
O que acontece realmente quando alguém morre? Há vida depois da morte? Poderemos reencontrar nossos queridos que morreram? Como decifrar o mistério da morte?

 
Talvez, porém, a pergunta mais delicada e lógica seja: Onde encontrar a resposta? Não podemos encontrar a resposta numa pessoa que nunca morreu. Aqui está o grande engano de muitas pessoas que perderam os seus entes queridos e andam à procura de uma resposta clara através de pessoas mal informadas, que não podem dizer nada a respeito, pelo simples fato de que nunca provaram a morte, e não têm esta experiência. Somente alguém que passou pela morte sabe o que lhe que aconteceu e pode dar uma resposta.

 
Mas nós lemos no Apocalipse de Alguém que é o próprio Revelador, o Senhor Jesus Cristo que tem a resposta do que acontece com os mortos. Ele mesmo passou pela dramática experiência da morte, e sabe o que acontece com os que morrem.

 
I – JESUS CRISTO TEM A RESPOSTA

 
1. Como Jesus  Cristo Se apresenta no Apocalipse?

 
Apo 1:17-18: “Não temas; eu sou o primeiro e o último  e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.”

 
João, em uma visão gloriosa na ilha de Patmos, na Ásia, contemplou a Jesus Cristo e se atemorizou diante da majestade do Filho de Deus. No entanto, Jesus Cristo acalmou os seus temores, e lhe disse: “Eu estive morto, mas eis que estou vivo, pelos séculos dos séculos!”

 
Com efeito, após quebrantar poderosamente os grilhões da morte, após romper com as cadeias da sepultura, Ele disse: “Eu sou a Ressurreição e a vida!” E disse mais: “Eis que tenho as chaves da morte e da sepultura.” Cristo Jesus tem as chaves. Ele conhece o segredo da morte.

 
Ele sabe o que é a morte, porque morreu, provou a morte, sabe o que é isso pela própria experiência. Além de Sua experiência, na morte, Ele também é onisciente, e sabe de todas as coisas.

 
Portanto, nada melhor do que examinarmos as palavras de Cristo tanto no Apocalipse como nas demais revelações da Bíblia sobre os mortos, porque as Escrituras foram inspiradas pelo Espírito de Cristo [1Pe 1:11]. E somente por esse meio, podemos saber o que acontece com os que morrem.

 
Por isto é que quando os líderes judaicos discutiam com Ele um problema a respeito dos mortos e da ressurreição, "respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.” (Mat 22:29). Precisamos conhecer as Escrituras e crer no poder de Deus, em Jesus Cristo. Ele disse:  "Eu sou o Alfa e o Ômega,... o Todo-Poderoso" (Apo 1:8). Ele sabe tudo; sabe como criou a vida e o que acontece quando uma pessoa perde a vida, e nos revelou tudo isso na Bíblia.

 
A questão da morte não é assunto de Ciência, mas de Filosofia e de Revelação divina. Mas a Filosofia não é infalível, porque é especulação. Portanto, a única fonte infalível da verdade sobre a morte é a Bíblia. Se você aceita a Bíblia como a segura fonte da Verdade, não ficará decepcionado sobre a revelação de Deus concernente a este assunto.

 
Ao estudarmos a Bíblia, nós saberemos mais do poder de Deus que criou o homem. E ao conhecermos a Criação do homem, conheceremos o Criador e poderemos compreender o mistério da morte, porque a morte é o contrário da criação, que trouxe a vida.

 
É por isso que Jesus Cristo através da Sua Palavra, a Bíblia, pode nos revelar a verdade sobre os mortos:

 
(1): Ele morreu e tem a experiência da morte.

 
(2): Ele é onisciente e sabe de todas as coisas, e ainda

 
(3): Ele é o Criador, e sabe o que aconteceu com a Sua criação.

 
II – A CRIAÇÃO DO HOMEM

 
2. Qual foi a fórmula que Deus usou na Criação do homem?

 
Gên 2:7: “Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.”

 
Aqui temos a criação do homem. A Bíblia diz que Jesus Cristo foi o próprio Criador [Jo 1:3; Col 1:15]. Ele estava lá e tomou dois elementos e os uniu para criar o homem. Esta é a fórmula da criação do homem: Pó + Fôlego de vida = Alma vivente.

 
A Bíblia não diz que temos uma alma independentemente do corpo. A Revelação declara que somos uma alma vivente como resultado da harmoniosa combinação do pó com o fôlego. Note bem: Pó + fôlego = alma vivente.

 
Não disse que recebemos uma alma que foi introduzida dentro de nós. Não temos uma alma dentro. O texto diz que somos uma alma. É uma coisa muito diferente. É uma diferença entre ser e ter. Não temos alma; somos uma alma.

 
Então, quando alguém morre, acontece o inverso da fórmula da criação. Alma vivente [-] Fôlego de vida = Pó da terra. Disse Deus a Adão: “Tu és pó e ao pó tornarás.” [Gn 3:19].

 
Se Deus retira o nosso fôlego, retira o Seu poder vital, aquela energia que nos dá a vida. É por isso que Salomão disse que hoje devemos buscar a Deus, antes que “o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” [Ecl 12:7]. Esse espírito é o mesmo fôlego, ou poder vital que recebemos ao nascer.

 
Podemos ilustrar esse ato da criação do homem com uma lâmpada + a energia elétrica que gera a luz.  A lâmpada é o nosso corpo. A energia elétrica representa o fôlego de vida. E a luz é a alma. Quando desligamos a energia da lâmpada, para onde vai a luz? Não existe mais. Assim também quando Deus desliga o fôlego de nosso corpo, então, a alma deixa de existir. Só resta o corpo morto.

 
Ou podemos ilustrar com uma caixa. A caixa é formada de madeira e pregos. Tirando os pregos, para onde vai a caixa? Não existe mais. Deixou de haver caixa. Assim é com a alma humana. Tirando o fôlego de vida, a alma vivente deixa de existir, ou morre, e só teremos o corpo morto.

 
Note que alma é chamada de “alma vivente.” Por quê? Porque quando acontece a morte, a alma deixa de existir e é chamada na Bíblia de “alma morta” ou cadáver.

 
3. De acordo com a Palavra de Deus, que ocorreria com a alma vivente se desobedecesse à vontade do Criador?

 
Gên 2:16, 17: “16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente,

 
17  mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

 
De fato, a “alma vivente” deixou de ser de ser vivente para ser “alma morta”. Aliás a palavra vivente foi adicionada, porque a alma não é imortal. Se a alma fosse imortal, Moisés não teria escrito “vivente” ao lado da palavra alma. Moisés também escreveu em 6 lugares [Núm 6:6; 9:6,7,10; 19:11,13] que a alma [“nephesh” no original] é chamada de “cadáver”, quando o homem morre, para designar um morto. Portanto, alma vivente é o homem vivo. Alma morta, é o homem morto.

 
Além disso, a palavra alma significa pessoa. Lemos isso comparando dois textos: Deut 10:22: “Com 70 almas teus pais desceram ao Egito.” E Êxo 1:5: “Todas as pessoas que descenderam de Jacó foram 70.” No original a palavra é a mesma [nephesh], em ambos os casos. Portanto, alma é sinônimo de pessoa.

 
III – A MENTIRA DA IMORTALIDADE

 
4. Apocalipse 12:9 diz que o Diabo é "o sedutor de todo o mundo". Que mentira introduziu Satanás?

 
Gênesis 3:4: “Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.

 
Deus dissera: “Se comeres da árvore proibida, morrerás!” Mas Satanás contradisse a Deus e disse: “É certo que não morrereis.” Esta foi a primeira pregação da imortalidade da alma.

 
Para que a "alma vivente" continuasse vivendo, havia uma condição a cumprir: que permanecesse obediente. Mas Adão pecou e desobedeceu a Deus e se tornou mortal, sujeito à morte. O grande engano de Satanás consistiu em proclamar a imortalidade incondicional. Diz ele: não importa o que você faça, você viverá. Não importa que pecados você gosta de praticar: você viverá mesmo na desobediência.

 
5. Ao desobedecer a Deus, que ocorreu com a "alma vivente"?

 
Ezequiel 18:4, 20: “A alma que pecar, essa morrerá.” A alma vivente deixou de ser vivente para ser mortal.

 
Note o que disse Davi no Sal 78:50: “Não poupou da morte a alma deles.” Então, a alma dos ímpios morre. Veja, porém, Sal 86:13: “Pois grande é a tua misericórdia para comigo, e me livraste a alma do mais profundo poder da morte.” Então, a alma dos justos também é mortal. Mais: Sal 116:8: “Pois livraste da morte a minha alma.” Portanto, a alma tanto de justos como de ímpios é mortal.

 
Note ainda o que disse o apóstolo Tiago: “Sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele.” [Tia 5:20].

 
Qual é a grande diferença entre Deus e o homem?

 
Como é Deus? 1Tim 1:17: “Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único...” 1Tim 6:15,16: “Rei dos reis e Senhor dos senhores, o único que possui a imortalidade.” Assim é Deus: imortal, e o único que possui a imortalidade.

 
Como é o homem? Isaías 51:12: Não temas “...o homem, que é mortal, ... o filho do homem, que não passa de erva.” O homem é mortal, a sua alma é mortal. Tudo que ele tem é mortal. Mas Deus é imortal, e é o único que possui a imortalidade.

 
Então, Qual é o processo na morte? Note o que disse o salmista Davi, novamente: “Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios.” [Sal 146:4]. Estas palavras sintetizam tudo o que acontece na morte. Sai o espírito, voltam ao pó, e acabam-se os seus pensamentos.

 
Mas O que é o espírito que sai? O que sai é o fôlego que Deus soprou nas narinas de Adão, é o poder vital, o poder de respirar. Note o que diz a Bíblia no Salmo 104:29: "... Se lhes cortas a respiração, morrem, e voltam ao seu pó".

 
Estas palavras também resumem o processo da morte e é uma passagem sinônima à anterior, porque uma explica a outra. É um processo muito simples: Sai o espírito, sai o fôlego, Deus corta a respiração, o homem volta ao pó, e nesse dia, perecem os seus pensamentos. Então, nada do que resta do homem sobrevive à morte.

 
IV – O ESTADO DO HOMEM DA MORTE

 
6. Qual foi a explicação de Jesus Cristo sobre a morte? Qual é o estado do homem na morte?

 
João 11:11-14: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo. 12 Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. 13 Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. 14 Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu.”

 
Cristo explicou a morte de Lázaro como um simples sono. Então, os discípulos disseram que, se ele repousava, estaria a salvo. Mas Jesus lhes falara sobre a morte. Então, quando Jesus disse que Lázaro estava morto, eles entenderam que Mestre dos mestres falara em linguagem figurada, para exemplificar o que acontece realmente com o homem na morte: completa inconsciência.

 
O Salmo 146:4, descrevendo a morte, diz: "Nesse mesmo dia perecem todos os seus pensamentos." Em Ecl 9:5, Salomão  declara enfaticamente que "os mortos não sabem coisa nenhuma". Estão dormindo um profundo sono, que se não fosse a graça de Cristo seria um “sono eterno” [Jer 51:57].

 
Um sono, sem sonhos e sem pesadelos. É como disse também o salmista Davi falando do “sono da morte” [Sl 13:3].

 
Diante da sepultura de Lázaro, Cristo lhe falou: “Lázaro, vem para fora!” [Jo 11:43]. Note bem que Cristo não disse: “Lázaro, vem do Céu!” Ele não disse: Lázaro, Vem do Purgatório!” Ele disse apenas: “Vem para fora!” Então aquela voz poderosa de Cristo penetrou-lhe nos ouvidos surdos, e se levantou aquele que estivera morto por 4 dias, deixando a multidão pasma de admiração e louvores.

 
E é interessante que muitas pessoas foram depois correndo, curiosas, perguntar o que ele tinha visto lá no mundo dos mortos. E sabe qual foi a resposta? Ele disse: ”Eu não vi nada. Foi como se eu estivesse dormindo, e agora acordei.” Que decepção para tantas pessoas que julgavam que teria agora uma grande e emocionante história para ouvir!

 
Aí está: a morte é o inverso da criação; a ressurreição é a criação realizada novamente.

 
7. Podem os mortos voltar ao mundo dos vivos? Podem interferir em sua vida? Como se explicam as aparições de pessoas mortas?

 
Eclesiastes 9:5, 6: “Os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.

 
6 Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.

 
Notemos primeiro que os mortos não podem se comunicar com os vivos. Eles estão em completa inconsciência. Os vivos sabem das coisas, e sabem que hão de morrer. Mas os mortos não sabem nem que estão mortos. Não sabem nada. Todos os seus sentimentos, emoções, pensamentos e ações já pereceram. Não têm mais parte dos negócios deste mundo.

 
Eles também não podem louvar a Deus. O salmista Davi disse ao Senhor por que ele não queria morrer: “Pois, na morte, não há recordação de ti; no sepulcro, quem te dará louvor?” “Os mortos não louvam o Senhor, nem os que descem à região do silêncio.” [Sl 6:5; 115:17].

 
Já ouviu falar que os crentes mortos estão o Céu louvando a Deus? Mas a Bíblia não ensina isso, porque todos os mortos estão no pó da terra, aguardando a ressurreição.  Disse Cristo: “A tua recompensa, tu a receberás na ressurreição dos justos.” [Luc 14:14]. A recompensa não é na hora da morte, mas no dia da ressurreição.

 
Os mortos não falam, não pensam, não agem, não sentem, não louvam, porque não estão vivos em parte alguma. Eles estão mortos. Muitos pensam que quando uma pessoa morre, continua viva. Mas morte significa cessação de vida. Acaba-se a vida.

 
Então, Como se explicam as aparições de pessoas mortas, se elas não sabem de nada e não podem se comunicar com os vivos? Disse o apóstolo João:

 
Apocalipse 16:13, 14: “Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; 14 porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais.”

 
E em Apocalipse 18:23, lemos que Babilônia seduziu a todas as nações com a sua “feitiçaria”.

 
O apóstolo Paulo confirma isso, ao dizer: “E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz.” [2Co 11:14]. Satanás é o príncipe das trevas, mas ele se disfarça em anjo de luz. Portanto, quem aparece nas seções espíritas? É o próprio Satanás, a antiga serpente, que enganou a Eva, e hoje engana a milhões de pessoas que creem na imortalidade da alma.

 
Satanás é capaz de reproduzir todos os gestos de uma pessoa, imitar a sua voz e a aparência de qualquer pessoa morta. Então, as pessoas iludidas veem e ouvem o que elas pensam que são os seus queridos mortos, e dizem: “Eu vi com estes olhos que um dia a terra há de comer!” Mas não sabem que aquilo que viram mesmo foi a um demônio enganador!

 
Quando uma pessoa morre, quebra-se a união vital que existia entre o pó da terra e o fôlego da vida, desaparecendo assim a vida consciente, ou seja, a alma vivente. Por isso é impossível que os mortos apareçam aos vivos. A Bíblia declara que eles não podem voltar a sua casa (Jó 7:9, 10); não sofrem, nem desfrutam de nada (Ecle 9:6); não podem aprender (Isa 38:18,19); não podem glorificar a Deus (Sal 115:17), e é lógico que assim seja, pois para todas estas coisas é necessária a consciência, que se perde na morte.

 
Por esta razão a Bíblia afirma que os que dizem falar com os mortos estão participando de um engano satânico. Inclusive não se salvarão os que praticam a feitiçaria (Apo 22:15), nem os que consultam os mortos (Deut 18:10-14). Quando o cristão tem dúvidas, deve consultar a Deus (Isa 8:19, 20).

 
V – O PODER DE JESUS SOBRE A MORTE

 
Apocalipse 1:5 apresenta o Senhor Jesus Cristo como "o Primogênito dos mortos", que na linguagem bíblica significa o mais importante, o primeiro ou preeminente, o mais elevado. [Sal 89:27].

 
A morte e a ressurreição de Cristo é a primeira em importância, pois nos garante que haverá ressurreição e vida eterna para os crentes (1Cor 15:3, 20-23). Por isto é que Ele tem a preeminência; Ele é o “Primogênito dos mortos”. Por isso, todos nós podemos ter segurança eterna.

 
8. O que fará Jesus Cristo, na Sua vinda, com os mortos justos, que morreram crendo nEle?

 
1Tess 4:16: “Porquanto o Senhor mesmo, [...], descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.”

 
Esta é a gloriosa esperança de todos os cristãos de todas as eras. Cristo virá em glória e majestade para buscar os Seus escolhidos e ainda que bilhões estejam mortos, voltarão à vida. Os que morreram crendo em Cristo ressuscitarão primeiro.

 
A Bíblia demonstra que os justos mortos ainda não receberam a vida eterna (Heb 11:39, 40). Cristo mesmo disse, como vimos, para não esquecermos: “A tua recompensa, tu a receberás na ressurreição dos justos.” [Luc 14:14]. Mas, se você foi ensinado de outra maneira, não se esqueça de que somente a Bíblia pode nos garantir a verdade.

 
9. Que fará Jesus com a morte, no final do Milênio?

 
Apo 20:14: “Então, a morte e o Inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo.”

 
O último inimigo a ser destruído é a morte.” [1 Cor 15:26]. Mas esse inimigo está com os dias contados. A palavra Inferno aqui vem do grego original como “hades” e significa sepultura. No fim dos séculos, depois do Milênio, quando se reiniciar a eternidade, então a morte e a sepultura serão extintos para todo o sempre. Satanás também será destruído [Ap 20:10]. Pecado e pecadores não mais existirão.

 
Aqui temos a grande promessa para os que estão acostumados a ver as pessoas tombarem pelo poder da morte.  A promessa de que a morte nunca mais será vista. Nunca mais veremos esse inimigo cruel que tem levado os nossos entes queridos e nos ameaça a todo o instante.

 
A primeira morte é a morte natural, e a esta todos estão sujeitos. A segunda morte será a morte da qual não haverá ressurreição. Será a extinção completa. Esta morte está reservada a Satanás e a todos os seus seguidores.

 
10. A quem Jesus dará a vida eterna?

 
Apo 2:11: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O vencedor de nenhum modo sofrerá o dano da segunda morte.

 
Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” [Rom 6:23]. A segunda morte será o castigo dos ímpios e a vida eterna será a recompensa dos justos.

 
Mas há condições para alcançarmos a vida eterna. Temos que ser vencedores. Temos que vencer as tribulações, as provas e as tentações que o inimigo coloca em nosso caminho. Temos que vencer o pecado, e guardar os mandamentos de Deus, através da fé em Cristo [Apo 14:12]. Ele nos dá o Seu  poder a fim de que possamos vencer, se nós quisermos.

 
Certa vez, aproximou-se de Cristo um jovem que lhe perguntou a respeito da vida: “Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?” E Jesus lhe respondeu sem vacilar: “Se queres entrar na vida eterna, guarda os mandamentos.” [Mat 19:16-17]. Então, lhe indicou a Lei dos Dez mandamentos.  

 
A ressurreição do Senhor Jesus Cristo é nossa garantia de que Ele tem poder para cumprir o que prometeu. Aqueles que O aceitarem como Salvador pessoal, Jesus prometeu ressuscitá-los no último dia (João 6:54), quando sairão "para a ressurreição da vida" (João 5:28, 29).

 
Então, se cumprirão as palavras de Apo 20:6: “Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda morte não tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos.

 
CONCLUSÃO

 
Então, chegamos à mais esta conclusão: Somos pessoas mortais, completamente dependentes da graça de Deus que nos dá a vida eterna através de Seu Filho Jesus Cristo que morreu para que tivéssemos a vida eterna. Pagou o preço na Cruz do Calvário, derramou o Seu preciosíssimo sangue, a fim de nós pudéssemos viver eternamente.

 
Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” [Jo 3:16].

 
Meu prezado ouvinte: Você gostaria de se entregar totalmente a Deus a fim de ser salvo e garantir a vida eterna? Não deixe a sua decisão para outro dia. Aproveite agora e aceite o Seu oferecimento da vida. Ele disse: “O que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora.” [Jo 6:37].

 
Certa vez, um jovem leu a seguinte inscrição em uma sepultura: “Amigo, preste atenção ao aqui passares. Tal qual és, eu fui um dia; tal qual sou, um dia serás. Portanto, prepara-te para vires fazer-me companhia.”

 
Meu prezado amigo, você aceita pela fé a esperança cristã da Ressurreição e da Vida, a fim de se preparar para o grande dia da volta de Cristo em glória e majestade? Faça isso agora mesmo, aceitando a Jesus Cristo como o Salvador e Senhor de Sua vida a fim de que você seja realmente feliz, neste mundo e no mundo porvir. Recebe a Cristo e você viverá eternamente.

 
Pr. Roberto Biagini
 
prbiagini@gmail.com
 
Voltar para o conteúdo