Estudo 13 - O Misterio da Mulher - Estudos Bíblicos Adventistas

Estudos Bíblicos Adventistas
Ir para o conteúdo

Estudo 13 - O Misterio da Mulher

Mistérios do Apocalipse
Nosso tema é o Mistério da Mulher. Vamos estudar o capítulo 12 de Apocalipse. Este é mais um dos muitos mistérios que encontramos na Revelação de Jesus Cristo. Muitos dizem que a mulher de Apocalipse 12 é a virgem Maria, a mãe de Jesus. Outros pensam que se refere a Eva, que foi a mãe de todos os seres humanos.

 
A Bíblia representa, através de diversos símbolos, o remanescente fiel de Cristo. Um deles é a Sua esposa (Efésios 5:22, 23). Em Apocalipse 12, uma mulher virtuosa é símbolo da Igreja pura, tal como é descrito em Efésios 5:25-27. Mas quando a Bíblia fala da Igreja como instituição, o faz no singular. Porque assim como há um só Senhor, há uma só doutrina da verdade (Efésios 4:5). Por isso é importante descobrir qual é a Igreja verdadeira que tem essa doutrina, e que se distingue de todas as outras, porque cumpre todas as especificações da profecia.

 
Há muitas pessoas que hoje perguntam:

Diante de tantas crenças, qual é a Igreja verdadeira?

Sabemos que há cerca de 40.000 organizações cristãs no mundo, todas dizendo que têm a verdade. Diante de tantas opções, como poderíamos saber qual é a Igreja escolhida por Deus?

Se os apóstolos de Cristo  ressuscitassem para viver em nosso tempo, a qual igreja eles frequentariam?     
    
Qual é a Igreja profética dos últimos dias da História terrestre? Qual é a Igreja que a profecia indica para o  nosso tempo?

 
Naturalmente, todos reconhecemos que em cada igreja há pessoas boas e sinceras; Jesus também o sabia. O que chama a atenção nesta época de Ecumenismo é descobrir que o Senhor não quer que essas almas sinceras permane­çam em igrejas equivocadas, mas sim propõe que saiam delas e se unam a Sua Igreja verda­deira (João 10:26, 27); a Igreja que, segundo Suas palavras, não seria a mais numerosa (Lu­c 12:32).

 
I – O SÍMBOLO DA IGREJA

 
1. Que grande sinal João viu no céu?

 
Apo 12:1: “Viu-se grande sinal no céu, a saber, uma mulher vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça.

 
A mulher pura representa a Igreja verdadeira. O Sol representa a Cristo que é o Sol da justiça [Mal 4:], porque Cristo brilha com a Sua glória sobre a Igreja. A Lua, que reflete a luz do Sol, é símbolo da Palavra de Deus, que é luz para o nosso caminho [Sal 119:105]. Assim, a base para sustentar a Igreja é a verdade da Bíblia. Aqui estamos frente ao símbolo da Igreja antes e depois da Cruz. As doze estrelas da coroa estão simbolizando os santos apósto­los de Cristo.

 
2. Em certo momento da profecia, que acontece com a Igreja?

 
Apo 12:5: “Nasceu-lhe, pois, um Filho varão, que há de reger todas as nações com cetro de ferro. E o seu Filho foi arrebatado para Deus até ao seu trono.

 
O Filho é o Messias, Jesus Cristo. Ele estava prometido à Igreja desde os dias do Antigo Testamento. Isaías escreveu 700 anos A.C.: "Porque um Menino nos nasceu, um Filho se nos deu; o governo está sobre os Seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz" (Isaías 9:6). No Salmo 2:7-9, é profetizado que ha­veria de julgar as nações com vara de ferro, e isso se dará em Sua segunda vinda [Apo 19:13-16].

 
II – O GRANDE DRAGÃO VERMELHO

 
3. Quem é o grande Dragão vermelho?

 
Apo 12:9: “Foi expulso o grande Dragão, a antiga Serpente, que se chama Diabo e Satanás, o Sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.

 
O Dragão possui vários nomes que o identificam muito bem, a fim de que ninguém tenha dúvidas sobre quem é inimigo de Deus e de Seu povo. Ele é a antiga serpente, porque usou uma serpente para enganar a Eva. Diabo significa o caluniador, porque ele caluniou a Deus, denegrindo o Seu caráter santo e justo.

 
Satanás significa adversário, porque ele age contra a vontade de Deus e é adverso, contrário a tudo o que Deus faz, e se tornou Seu arqui-inimigo, ou seja, o seu grande e principal inimigo. E ele é Sedutor, porque seduz a humanidade com os seus sinais, milagres e mentiras. Ademais disto, o fato de ser o dragão vermelho indica sua obra de pecado e apostasia, mentira e destruição [Isa 1:18]. Ele estava no Céu junto ao trono de Deus, mas depois de uma batalha de revolta, ele foi expulso do Paraíso.

 
4. Que fez o Dragão com o menino Jesus?

 
Apo 12:4: “A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para a terra; e o dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o Filho quando nascesse.

 
Cauda é um símbolo apropriado do engano [Isa 9:15]. Estrelas são símbolos de anjos (Apo 1:20). Lúcifer enganou a terça parte dos anjos do Céu, e os lançou à terra, junto com ele quando foi expulso, no tempo em que foi  criado este mundo, convertendo-os em demônios. Portanto, o dragão representa a Satanás agindo no Céu.

 
Mas também continuou agindo na Terra, por cerca de 4.000 anos, levando os homens a se afastarem de Deus, transgredindo a santa Lei de Deus, levando-os ao pecado e à perdição.

 
Aqui vemos o mesmo inimigo agindo através do Império Romano. Satanás, usou a Herodes que governava por conta de Roma, para tentar matar a Jesus tão logo Ele nasceu em Belém (Mat 2:1-18). José e Maria foram avisados por um anjo e fugiram para o Egito, cumprindo as profecias do An­tigo Testamento (Jer 31:15; Osé 11:1).

 
Satanás planejou destruir a Cristo e a Igreja cristã primitiva por meio de Roma pagã, a Roma dos Césares. Assim, o dragão também representa a Roma pagã, como o instrumento nas mãos de Satanás.

 
A prova disso é o fato de que o dragão possui 7 cabeças (Apo 12:3) que representam os 7 montes (Apo 17:9) onde estava edificada Roma, cidade das 7 colinas. Os 10 chifres (Apo  12:3) são os 10 reinos que surgiram das divisões de Roma pagã  de Daniel 7:24-25, onde também nos diz que, depois do surgimento das nações eu­ropeias, apareceria o Anticristo.

 
III – O DRAGÃO PERSEGUE A IGREJA

 
5. Como Satanás não pôde destruir a Jesus enquanto esteve na Terra, que fez contra a Igreja?

 
Apo 12:13: “Quando, pois, o dragão se viu atirado para a terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão.

 
Há aqui duas quedas de Satanás. A primeira, foi a queda do Céu, literalmente. Ele foi precipitado para a Terra com os seus anjos. Mas ele ainda tinha acesso ao Céu, durante o Antigo Testamento como está escrito na história de Jó, onde lemos que Satanás podia estrar no Céu e representava a esta Terra, em lugar de Adão [Jó 1:6].

 
A segunda queda do Diabo foi na hora da Cruz, quando ele se demonstrou o assassino do Filho de Deus e foi expulso no sentido de perder o acesso ao Céu, ficando restrito a este mundo. Então, ele começou a perseguir a Igreja de Deus aqui na Terra, com toda a sua ira e ódio. Isto aconteceu já no tempo dos apóstolos, e depois de sua morte, e no contexto destes versos, chegamos à Idade Média.

 
6. Que fez a Igreja quando começou a perseguição, nesse tempo?

 
Apo 12:6: “A mulher, porém, fugiu para o deserto, onde lhe havia Deus preparado lugar para que nele a sustentem durante 1260 dias.

 
Assim como o mar representa multidões (Apo 17:15), o deserto significa lu­gares despovoados e secretos. Os fiéis de Cristo não podiam se reunir publicamente porque os matavam. Se aplicarmos aos 1.260 dias proféticos o princípio de um dia por um ano, cada dia representando um ano, estamos frente a um período de 1.260 anos. [Eze 4:6, 7; Núm  14:34].

 
O que aconteceu nesse período? Este é um período de perseguição: Uma falsa igreja perseguindo à Igreja verdadeira, assim como Caim perseguiu a Abel e o matou. Aqui temos um grande número de falsos cristãos perseguindo aos verdadeiros e sinceros crsitãos que desejavam apenas servir a Deus de acordo com os ditames de sua consciência.

 
Mas, quando haveria de começar? O Edito de Justiniano de 533 DC, que declarava o bispo de Roma como o Chefe de todas as igrejas, só se cumpriu em 538 DC, quando o papado foi estabelecido com a derrota dos ostrogodos, um povo ariano, povo bárbaro que era contra o papado.  

 
Então, desde o ano 538 DC, começaram as perseguições sangrentas contra o povo de Deus, na Idade Média. Somando a esta data o período de 1260 anos, desde 538, chegamos a 1798 DC, quando se cumpriu a profecia, e o Edito de Justiniano caducou, por intevenção de Napoleão Bonaparte, que mandou o general Berthier aprisionar o papa Pio VI.  

 
Durante este período existiam muitas igrejas cristãs que funcionavam abertamente como organizações; não obstante, não podemos assinalá-las como verdadeiras porque Deus disse que durante esse pe­ríodo Sua verdadeira Igreja estava sendo mantida em segredo, no deserto (Apo 12:6, 14).

 
IV – O DRAGÃO PERSEGUE AOS REMANESCENTES

 
7. Quais são as características básicas dos remanescentes fiéis que permane­cem como descendência da Igreja pura?

 
Apocalipse 12:17:  “Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os Mandamentos de Deus e têm o Testemunho de Jesus.

 
Você nota que muitas igrejas guardam a maioria dos mandamentos. Mas aqui não diz "a maioria". Deus revela que aqueles que são da descendência da Igreja pura "Guardam os Mandamentos de Deus", ou seja, todos os mandamentos.

 
Jesus Cristo dis­se que não mudou, nem autorizou mudança alguma, nem sequer um "j" ou um til da lei en­quanto houver céus e terra (Mat 5:17,18). Disse também que se O amamos devemos guardar Seus mandamentos, assim como Ele nos deu o exemplo guardando os mandamentos do Pai (João 15:10). Então, não poderíamos demonstrar que realmente temos a fé em Jesus se somos contrários à observância da Lei, ou aceitamos a modificação de algum dos mandamentos.

 
Disse Jesus, certa vez, a algumas pessoas: "Por que Me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?" (Luc  6:46). E o apóstolo João confirma: "Ora, sabemos que O conhecemos por isto: se guardamos os Seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade" (1João 2:3, 4). Não podemos invocar o amor para desobedecer. "Porque este é o amor de Deus, que guardemos os Seus mandamentos; ora, os Seus manda­mentos não são penosos" (1João 5:3).

 
Quando foi a última vez que você leu com calma os Dez Mandamentos com o desejo de obedecer a tudo o que dizem? Eles se encontram em Êxodo 20:3-17.

 
É provável que você descubra, surpreso, que a maioria dos cristãos não está respeitando o 2º mandamento (Êxo  20:4-6) eliminado da lei que aparece nos catecismos. Ou, talvez, note que as igrejas não estão respeitando o dia de repouso que Deus santificou, o santo sábado (Êxo 20:8-11). Ou vai perceber que a maioria das pessoas trangride o 3º mandamento, sem se dar conta disso.  

 
Mas, ao mesmo tempo, terá a comovedora emoção de descobrir qual é a Igreja verdadeira; esse remanescente fiel que resta na Igreja de Cristo. Não há como equivocar-se. O Apocalipse diz que eles são cristãos porque têm a fé em Jesus,  e são os que "guardam os man­damentos de Deus" (Apo 14:12). Por isso é que Satanás odeia aos fiéis, está irado, faz guerra e promove a perseguição contra eles, em nosso tempo. (Apo  12:17)
 
Mas esse texto ainda diz que a Igreja de Deus possui o “Testemunho de Jesus”. O que significa isso? Lemos a resposta em Apoc 19:10, onde o anjo de João lhe disse: “Sou conservo teu e dos teus irmãos que mantêm o Testemunho de Jesus; adora a Deus. Pois o Testemunho de Jesus é o Espírito da Profecia.” Este é outro característico dos últimos filhos da Igreja, os remanescentes: eles têm o Dom de Profecia. Ao procurarmos a Igreja de Deus devemos buscar todos os característicos, não apenas alguns. Qual é a Igreja que tem o Dom de Profecia?

 
É interessante notar que a Lei e os Profetas sempre estão juntos. Esta é a nota tônica das Escrituras: Notamos isto em toda a Bíblia. Veja o que disse Isaías: “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais terão iluminação.” [Isa 8:20]. Veja o que disse o salmista Davi: “Tenho observado os teus Preceitos [Mandamentos] e os teus Testemunhos [as Profecias], pois na tua presença estão todos os meus caminhos.” [Sal 119:168].

 
Note agora o que disse Jesus Cristo: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.” [Mat 5:17]. Viu isso? A Lei e os Profetas. E o que disse o apóstolo João? Apo 12:17: “Os que guardam os Mandamentos de Deus e têm o Testemunho de Jesus”. Ou seja: a Lei e os Profetas.

 
A Igreja verdadeira sempre manteve consigo estes dois característicos. Quando faltava a observância da Lei, Deus retirava o Dom de Profecia. Então, vinha a apostasia, porque Salomão disse: “Não havendo Profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a Lei, esse é feliz.” [Pro 29:18]. Viu só? É a Lei e a Profecia. Esta é a Igreja verdadeira, e não pode ser outra coisa.

 
8. Qual é o segredo da vitória dos remanescentes que guardam os mandamen­tos de Deus e tem o Dom de profecia?

 
Apo 12:11: “Eles ...o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida.

 
Milhões de cristãos foram mortos, queimados vivos, e assassinados pelos poderes perseguidores, inspirados pelo dragão. Mas, mesmo assim, foram vitoriosos contra o prícipe das trevas.

 
Aqui está o segredo da vitória:

 
1. O sangue de Cristo é a razão básica de sua vitória. Pelo fato de ter Cristo morrido por nós, estaremos dispostos a dar a nossa vida por Ele.
 
2. A palavra do seu testemunho: eles dão testemunho da verdade, e sustentam aquilo que sabem que é a verdade. O seu testemunho é a favor da verdade, só a verdade e nada menos do que a verdade. Eles não negam a Jesus Cristo, que deu a vida por nós.

 
3. O seu amor: Quem ama a Jesus, guarda os Seus  Mandamentos [Jo 14:15]. E, mesmo em face da morte, eles permanecem fiéis, e não amam a sua vida mais do que a causa da verdade de Cristo.

 
IV – A IDENTIFICAÇÃO DA IGREJA DE DEUS

 
9. De acordo com a Bíblia, quais são as 10 características da Igreja verdadeira do Tempo do Fim?

 
Já podemos identificar a Igreja verdadeira, baseados na Bíblia, e especialmente nas suas profecias que apontam infalivelmente para a Igreja de Deus. Note os característicos:

 
 
1. Surgiria como organização depois da Era do Deserto, ou seja, depois de 1798 (Apo 12:6, 14).

 
2. Nasceria do movimento de 1844, conforme a profecia de Daniel, e, portanto, seria uma Igreja indicada pela profecia. (Daniel 8:12-14).

 
3. Apareceria como resultado do Desapontamento de 1844 predito em Apocalipse 10, as­sim como a Igreja primitiva surgiu do Desapontamento da Cruz (Apo 10; Luc 24:21).

 
4. Teria uma mensagem Cristocêntrica, como a mulher vestida pelo Sol da justiça, que é Cristo. Apo 12:1.

 
5. Sustentaria a doutrina e as verdades ensinadas pelos apóstolos e profetas, que são os fundamentos da Igreja, baseados na Rocha principal que é Cristo (Efé 2:20).

 
6. Guardaria os Mandamentos de Deus, inclusive o quarto, que ordena a santificação do Sábado (Apo 12:17; 14:12; Êxodo 20:3-17).

 
7. Teria o Dom de Profecia com o objetivo de orientar a igreja para a Bíblia como fonte da verdade (Apo 12:17; 19:10).

 
8. Pregaria a doutrina da Segunda Vinda de Cristo, contida nas 3 Mensagens Angélicas do Tempo do Fim (Apo 14:6-12).

 
9. Seria um movimento mundial, pregando a toda nação, tribo, língua e povo (Apo 10:11).

 
10. Ensinaria que a salvação é conseguida somente pela fé em Cristo Jesus, pois prega o Evangelho eterno (Apo 1:5; 14:6).

 
 
Apesar do profundo respeito que merecem as pessoas sinceras que existem em to­dos os grupos religiosos, temos que reconhecer que a única Igreja que cumpre estes 10 pon­tos básicos e satisfaz as especificaçãoes da profecia bíblica é a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

 
10. Qual é a vontade de Deus para aqueles que se acham envolvidos com outros grupos religiosos que não ensinam toda a verdade?

 
Apo 18:4: “Ouvi outra voz do céu, dizendo: Retirai-vos [de Babilônia], povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos.”

 
Babilônia significa a confusão religiosa de nosso tempo. Este é o último convite divino: Sair de Babilônia, a fim de que não sejamos cúmplices em seus pecados e crimes, e para não participarmos de seus terríveis flagelos que hão de destruir o mundo de pecadores e falsos cristãos. Portanto, amigo, saia de Babilônia antes que seja tarde demais.

 
Disse o nosso Senhor Jesus Cristo: “Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.” [João 10:16]. Você ouve a voz do Pastor?

 
A voz de Cristo é a voz mansa e suave do amorável Pastor. “Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração.” [Heb 3:7,8].

 
Atos 2:37-38, diz que o povo, Ouvindo eles estas coisas, compungiu-se-lhes o coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos?

 
38 Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.

 
"O Deus de nossos pais de antemão te escolheu para conheceres a Sua vontade... E agora, por que te demoras? Levanta-te, recebe o batismo e lava os teus pecados, invocando o nome dEle." (Atos 22:14-16).

 
CONCLUSÃO

 
Então, meu amigo, qual é a sua decisão? Depois de conhecer a verdade, o próximo passo é tomar uma decisão em favor da própria verdade. Não se engane com falsidades. Procure a Igreja verdadeira que você já sabe qual é.

 
Busque sinceramente guardar os mandamentos de Deus, e você será cada vez mais iluminado. Há muitas pessoas que conhecem o caminho, mas não o seguem. Como você acha que poderia agradar a Deus? A quem você realmente quer agradar? A homens que seguem o caminho largo, ou a Jesus Cristo, que é o Caminho, a Verdade e a Vida?

 
Pense nisso e tome a sua decisão, como se fosse para dar contas a Deus.  

 
 
Pr. Roberto Biagini
 
prbiagini@gmail.com
Voltar para o conteúdo