Revelando os Mistérios de Daniel - Capítulo nº 12 - Estudos Bíblicos Adventistas

Estudos Bíblicos Adventistas
Ir para o conteúdo

Revelando os Mistérios de Daniel - Capítulo nº 12

Revelando os Mistérios de Daniel
Um Novo Começo
 
O fim dos tempos é um assunto pouco discutido. Alguns dizem que o mundo se chocará com meteoros; outros, que o aquecimento do globo ou terremotos ou fome e doenças causarão a morte de todos. Revelando os eventos dos últimos dias, a últimas mensagem revelada de Daniel enche-nos de expectativa e esperança.  
 
Há alguns anos, eu estava pregando em Budapeste, Hungria. Nesse ínterim, o governo federal daquele país foi deposto e aconteceu a transição entre comunismo e democracia. Enquanto falava numa grande capela no centro da cidade de Budapeste, comecei a receber convites das universidades locais: ―Você poderia vir falar aos nossos estudantes sobre a Bíblia e o cristianismo? Obviamente que aceitei.  
 
Nessas universidades havia estudantes ateus. Lembro-me de que fui a uma universidade no sul da Hungria, e o reitor pediu-me que falasse sobre a existência de Deus. Disse-me: ―Gostaria que você abrisse sua Bíblia e mostrasse as evidências da existência de Deus. Traremos um astrônomo e, depois que você terminar, ele irá nos mostrar através da astronomia que Deus não existe.‖ Agradeci o convite dizendo que gostaria estar ali, mas solicitei que o astrônomo se apresentasse antes. Uma vez que sou visitante em seu país, preferiria falar por último.  
 
Fui, no dia combinado, à universidade e chegando lá o reitor estava preocupado e falou-me: ―Senhor Finley, temos um grande problema hoje e não sei como faremos para resolvê-lo. Demos uma hora para o astrônomo e uma hora para o senhor; depois os alunos poderão fazer perguntas e receber respostas. Mas o astrônomo não apareceu e não sabemos o que fazer.‖ Respondi-lhe que eu bem podia preencher as duas horas se me fosse dada essa oportunidade. Ele assentiu e acabei ficando com o tempo todo.  
 
Nessa apresentação, falei sobre as profecias da Bíblia, especialmente as de Daniel. No desenvolver de nosso tema falamos sobre os achados arqueológicos da Bíblia, sobre Astronomia e como suas evidências indicam que se existe um projeto cósmico é indispensável e lógico haver também um Projetista. Existe um projeto do Universo, existe um projeto do corpo humano e existe projeto da história. Todas as ciências indicam que existe um Deus que ama e Se preocupa com Suas criaturas.  
 
Quando terminei, os alunos disseram: ―Temos algumas perguntas, Senhor Finley.‖ Eu disse: ―Pois, não!‖. Então um aluno ateu levantou sua mão e disse: ―Nossos astronautas vão para o céu. O famoso astronauta russo Yuri Gagarin disse não ter visto a Deus quando lá esteve, portanto, Deus não existe.‖ E perguntou: ―Você já viu a Deus?‖ Respondi-lhe: ―Bem, deixe-me responder sua pergunta.‖ Os alunos intervieram: ―Somos ateus!‖ E comecei: ―Ateu é aquele que diz que Deus não existe, certo? Eles concordaram. Volvi a eles com esta pergunta: ―De todo o conhecimento do mundo, quanto vocês sabem como estudantes? Vocês diriam que de todo o conhecimento científico, lingüístico, astrofísico, químico, vocês sabe, 95% da informação disponível?‖ Olhei para o corpo docente e perguntei: ―Professores, seus alunos tem 95% de todo o conhecimento da história do mundo? Eles conhecem 95% de todos os livros, 95% de toda a química conhecida, 95%…?‖ Os professores responderam: ―Não, eles não tem.‖ Pilheriei: ―As suas notas provavelmente mostrem isso.‖ Todos riram.  
 
Continuei: ―Caros alunos, vocês acham que sabem 50% de tudo que tem para ser conhecido? Vocês já leram 50% dos livros que existem? Vocês têm 50% de todo o conhecimento sobre línguas, culturas, artes, civilizações?‖ ―Não‖, responderam. Poderia eu ser gentil com vocês se dissesse que conhecem cerca de 5%? Eles disseram: ―Muito, Sr. Finley! Provavelmente sabemos um por cento daquilo que existe para ser conhecido.‖ Aí falei: ―Isso significa que vocês não conhecem cerca de 99% de tudo o que existe para ser conhecido, certo?‖ ―Certo‖, confirmaram. Então emendei; ―Se vocês conhecem apenas um por cento de todo o conhecimento existente e desconhecem 99%, seria possível que Deus exista dentro dos 99% do conhecimento que vocês não têm.‖ Os alunos concordaram que do ponto de vista lógico, isso faz muito sentido.  
 
Concluí: ―Vocês não são ateus, porque um ateu diz que tem certeza que Deus não existe. Mas um agnóstico diz que Deus pode existir dentro do conhecimento que ele não tem. Por isso, vocês não são ateus, são agnósticos. Mas tenho outra pergunta para vocês: ―O ateísmo diz que quando morremos, ficamos no túmulo e nunca mais saímos de lá. Assim tudo acaba. Você é sepultado, alguém joga terra sobre seu caixão, seu corpo e ossos se desfazem e você cheira mal. Vermes comem seu cadáver e você desaparece. Isso é o que o ateísmo diz. O cristianismo diz que um Deus amorável nos criou, nos formou e que Ele Se preocupa conosco. Diz ainda que Ele é um Deus íntimo e pessoal, que nos ama tanto que quando a raça humana foi enganada Cristo morreu por nós, e através da Sua misericórdia podemos ir para o céu. E quando você morre, se morrer antes que Ele venha, Jesus descerá com as nuvens do céu para redimi-lo. Agora, se você puder escolher entre as duas: morrer e ser enterrado para servir de antepasto aos vermes, ou morrer e ficar dormindo até que Cristo venha para ressuscitá-lo e conceder-lhe a eternidade numa nova Terra, qual delas você preferiria?‖ Os alunos disseram: ―É lógico que preferimos viver numa nova Terra para sempre.‖ Com isso concluí: ―Então vocês não são agnósticos porque um agnóstico diz que não se interessa por isso. Vocês estão procurando a nova Terra e é por isso que vim lhes falar hoje.‖  
 
A Bem-Aventurada Esperança
 
A volta de Cristo é tudo. Qual a esperança do ateísmo para uma jovem mãe cujo marido está morrendo de câncer? Venha comigo ao hospital do câncer, onde as pessoas fazem radioterapia e quimioterapia, onde eles perdem peso, cabelos, força, esperança. Que me diz você de tudo isso? Você está sofrendo e irá morrer. Será colocado numa urna fria e escura e não terá mais nada depois disso. O ateísmo não dá nenhuma esperança. Se os túmulos são escuras covas; se a morte é uma longa noite sem manhã, não existe nada além.  

 
O livro de Daniel transborda de esperança. A história não é cíclica, circular. Daniel tem um ponto de partida e suas profecias, reveladas pelo anjo Gabriel, começam em Babilônia, vão para Medo-Pérsia, depois Grécia, Roma, destruição do império romano, passando pela igreja apóstata, o julgamento de Deus no céu, o fim de todas as coisas, culminando com a volta de Cristo. Cada profecia de Daniel, não importa onde comece, acaba com a volta de Cristo, finda com o retorno de nosso Senhor. Daniel diz que há esperança para o oprimido deste mundo confuso e caótico
 
Vamos estudar a partir de agora o derradeiro capítulo de Daniel, o décimo segundo. Nele vemos a libertação. Principiemos com o verso 1: ―Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo; e haverá um tempo de tribulação, qual nunca houve, desde que existiu nação até aquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.‖ Já sabemos quem é Miguel, o Grande Príncipe. É Cristo, o Poderoso Libertador, o Vencedor em Todas as Batalhas.  
 
Marque Daniel 12 e analise comigo. Existe algum momento em que Miguel Se assentou? Se Ele está Se levantando, tem de ter havido algum momento em que Ele Se assentou. Daniel 7 mostra que o Filho do homem entra onde se acha o trono de Deus e Miguel Se assenta para o início do julgamento. Miguel Se levanta no fim do julgamento. Então, no fim do tempo, antes da volta de Cristo, haverá um julgamento cósmico eterno que revela que Deus é generoso e justo na forma como lida com a controvérsia entre o bem e o mal.  
 
Você já andou pensando alguma vez por que as pessoas precisam sofrer? Já imaginaram que algumas vezes a justiça parece ser jogada na poeira e o mal parece triunfar? No julgamento, Deus porá tudo em ordem. O destino da espécie humana será determinado. Vamos ler a respeito. Daniel capítulo 7, versos 9 e 10: ―Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um Ancião de Dias Se assentou. A Sua veste era branca como a neve, e o cabelo da Sua cabeça como lã puríssima. O Seu trono era de chamas de fogo, com rodas de fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dEle. Milhares de milhares o serviam e milhões de milhões estavam diante dEle. Assentou-se o tribunal e abriram-se os livros.‖  
 
Agora o verso 13: ―Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e vi que vinha nas nuvens do céu um como o Filho do homem…‖ Quem é Ele? Jesus Cristo. ―Ele se dirigiu ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até Ele.‖ O Pai e o Filho se assentaram no julgamento. O destino de toda a raça humana devia ser decidido. Estudamos que a profecia dos 2.300 anos terminou em 1844. Desde 1844, estamos vivendo no que a Bíblia chama de ―hora do juízo de Deus‖. O destino da humanidade tem de ser decidido no tribunal eterno de Deus, no céu.  
 
Em Daniel12, verso 1, Miguel Se levanta, o Poderoso Guerreiro, e as nações, as fracas nações foram julgadas e condenadas na sala do trono de Deus. Na corte divina foi mostrado a todo o mundo que Deus prolongou Sua misericórdia; que Ele dilatou Sua graça e justiça. Qualquer um que se perder, não estará condenado porque Deus não foi misericordioso e justo, mas porque virou as costas para o Seu amor, desprezou a Sua misericórdia. O julgamento mostrou que Deus fez tudo o que podia para salvar todos os seres humanos. Miguel, o Poderoso Guerreiro, Aquele que descerá dos céus, o Rei triunfante, o grande Príncipe, representou Seu povo no julgamento. O propósito do julgamento não é condenar o povo de Deus, mas Miguel os representou, nossos nomes passaram diante de Deus e Satanás, o acusador, diz: ―Veja os pecados que Mark Finley cometeu, veja os erros de sua vida, suas más ações.‖ Mas Jesus Se apresenta como o Poderoso Conquistador e defende Seu povo diante do Universo: ―Este homem é um dos Meus, esta mulher é uma das Minhas. Sim, eles pecaram, mas entregaram Suas vidas a Mim. Minha graça e Meu sangue cobrem todos os seus pecados confessados. Suas vidas foram transformadas pelo Meu poder.‖ O Advogado de defesa, o Senhor Jesus, Poderoso Conquistador, Miguel, destrói Satanás no Julgamento celestial. Ele ordena: ―Satanás, acusador do Meu povo, deixe-os em paz. Eu os defendo.‖  Agradeço por Jesus Cristo, Miguel, que nos defende no julgamento. Mas agora é o encerramento dos tempos. O tempo está se acabando. N aquele momento, Miguel Se levanta. Ele vê a união entre a Igreja e Estado. Olha para a Terra e vê Seu povo sofrendo. Eles têm sido leais a Ele. Diante de um mundo que os observa, diante de forças terrestres e celestes, eles testemunharam de Sua Graça, amor e misericórdia. Declararam que seriam leais a Ele.

 
―Nesse tempo se levantará Miguel, o grande Príncipe que protege os filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo. Mas nesse tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro.‖
O Derramamento das Sete Pragas
 
Existem algumas pessoas que pensam, mesmo alguns cristãos, que de alguma maneira Deus irá levar Seu povo para o céu antes do tempo de angústia. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego foram tirados das chamas? Onde estava Jesus? Nas chamas com eles. Daniel foi tirado da cova dos leões? Onde estava Daniel? Na cova dos leões mas protegido pelos anjos de Deus. E sobre as dez pragas que caíram no Egito? Os israelitas foram libertados antes ou depois das pragas? Depois. O sangue nos batentes das portas os protegia da última praga, mas eles foram guardados durante o período das pragas e preservados por Deus. A libertação veio após as pragas.  
 
Aqui a Bíblia fala sobre um tempo de angústia como nunca houve. Daniel e Apocalipse devem ser estudados juntos. E para termos uma amostra disso, deixemos Daniel12 marcado e vamos para Apocalipse, capítulo 16. O povo de Deus será protegido durante as pragas. Apocalipse 16, verso 2 a 5, 8, 10, 12: ―O primeiro saiu e derramou a sua taça sobre a terra, e apareceu uma chaga feia e dolorosa nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem. O segundo anjo derramou a sua taça no mar, que se tornou em sangue como de um morto, e morreram todos os seres viventes que estavam no mar. O terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas fontes das águas, e se tornaram em sangue… O quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo… O quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso… O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates… e vi três espíritos imundos, semelhantes a rãs…‖ Agora o verso 14: ―São espíritos de demônios que operam sinais.‖  
 
Nos últimos dias da nossa história, caro leitor, a Igreja se unirá ao Estado. Satanás começará a operar grandes milagres. Os doentes serão curados por falsos milagres. Ocorrerá a grande batalha do dia do Deus Todo-Poderoso, quando Satanás tentará impor sua marca ao povo de Deus. Leiamos a seguir, Apocalipse 16, verso 15: ―Eis que venho como ladrão! Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para não andar nu, e não se veja a sua vergonha.‖ Após a queda de seis pragas, a Bíblia diz que bemaventurado é aquele que vigia e guarda as vestes de seu caráter, porque Jesus virá como um ladrão. Se Cristo voltará como ladrão, isto é, de surpresa, após as seis pragas, poderia Ele ter vindo como ladrão antes do início delas? A Escritura diz que Ele virá após as pragas. Os crentes serão provados exatamente como Daniel passou pela fornalha e a cova dos leões, e como Sadraque, Mesaque e Abede-Nego passaram pela fornalha.  
 
Deus terá um povo espalhado pelo mundo enquanto haverão desastres naturais e catástrofes. Quando suas vidas estiverem em perigo e todo o apoio terreno lhes for negado, olharão para o alto e encontrarão Jesus, o Seu Salvador e Redentor. Divisarão além das pragas, das dificuldades, provações, problemas, sofrimentos, do poder da besta e do anticristo. Eles olharão para além da união Igreja-Estado. A volta de Cristo lhes dará esperança, lhes animará o espírito e dará forças durante a maior crise da história terrestre.
 
Voltemos ao capítulo 12 de Daniel, verso 1. Sim, haverá um tempo de angústia qual nunca houve. Mas veja, amigo, isso não significa que você e eu precisemos passar por ele sozinhos; isso não significa que tenhamos de ranger os dentes, conformando-nos à pressão terrível e tentando agüentar para sobreviver. Gosto daquele velho hino:
 
Quando eu dEle preciso, Jesus está perto.  
 
Quando eu luto, quando tenho medo.  
 
Quando eu dEle mais preciso,  
 
É meu libertador na hora da angústia.
 
―Nesse tempo se levantará Miguel, o grande príncipe que protege os filhos do teu povo‖ Ele nos tem representado no julgamento e intercederá por nós até o fim. ―… e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo. Mas nesse tempo livrar-se-á o teu povo.‖ A libertação está chegando. Cristo virá gloriosamente nas nuvens dos céus.  
 
Vocês podem imaginar isso? Toda a Terra convulsionada por terremotos, as sete últimas pragas já caíram, o mar, os rios e fontes de águas se tornarão em sangue, todas as indústrias e comércio cessaram sua atividade, os adoradores do Sol aceitaram a falsa ideologia e agora olham para os campos e as cidades e vêem desastres e colheitas queimadas por esse mesmo sol que adoravam no dia dedicado a ele. A besta e o anticristo, os quais pensavam lhes daria iluminação, trouxeram-lhes trevas espessas. O sistema de apoio à besta, com seus milhões de pessoas, desapareceu. O conflito final está em seus derradeiros momentos e Miguel se levanta e diz: ―Basta! É o fim do tempo de angústia.‖ Cristo vem como o Poderoso Libertador e Conquistador desta vez.  
 
Lemos em Mateus 24, verso 30: ―Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.‖ Então s verão o sinal do Filho do homem no céu. Um marinheiro, em seu navio, olha para cima e vê uma nuvem estranha no céu. Esta nuvem é pequena e parece estar se aproximando e se tornando maior e mais brilhante. No início ele está curioso. Um taxista está em meio a um congestionamento e olha para o céu. Percebe que a nuvem se aproxima e tem a mesma impressão que o marujo. As pessoas nos prédios de escritórios não têm certeza do que é isso. O céu parece estar iluminado, eventos estranhos estão acontecendo na Terra. Um homem telefona para sua esposa e pergunta: ―Você olhou pela janela de casa? Você viu? Viu o quê? A nuvem! A nuvem!‖ Todos estão falando sobre isso. As secretárias estão falando sobre isso. Os empresários param suas reuniões, querendo sair e ver a estranha nuvem.  
 
O céu fica cada vez mais claro, luminoso, brilhante. A nuvem está cada vez mais perto. As pessoas começam a sentir alguma coisa na boca do estômago. Essa não é uma nuvem comum. O que a Bíblia diz? Mateus 24: 30: ―Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens‖  
 
A primeira aparência é de uma nuvem, mas ela aumenta, fica mais brilhante e todo o céu é iluminado com a sua glória. Não é mais curiosidade que move as pessoas, é pressentimento. Alguma coisa inusitada está acontecendo! É o fim do mundo; são os últimos momentos de nossa história.  
 
Mateus 16, verso 27 diz: ―… Com os seus anjos, e então recompensará a cada um segundo as suas obras.‖ O que parece ser uma nuvem distante revela-se como nuvens de anjos escoltando o Redentor glorioso. Aqueles que rejeitaram a Cristo, Sua Misericórdia, estão perplexos. Um jovem empresário, em início de carreira, com uma boa posição sócio-econômica e um respeitabilíssimo salário, trajado com terno, gravata e portando valise, com uma promissora carreira pela frente, faz parte da cena. Sua cabeça está voltada para esquiar e velejar nos fins de semana. Agora ele percebe que suas prioridades estavam erradas. Ele percebe, sob a luz da glória de Deus que enche os céus, que ele e todos os seus sonhos estão perdidos para sempre.  
 
Cada copo de vinho nas mãos dos bebedores, nesse momento, treme. Os lugares de diversão estão vazios; a festa acabou; a música cessou. Os supermercados pararam de vender; os negócios foram todos suspensos. A terra está tremendo, os prédios se agitam sob violento terremoto. Os céus estão iluminados com a glória de Deus. Homens e mulheres que não conhecem Cristo estão estremecidos. A Bíblia descreve essa situação em Apocalipse, versos 14 a 16: ―O céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola, e todos os montes e ilhas foram removidas dos seus lugares. Os reis da terra, os grandes, os chefes militares, os ricos, os poderosos e todo escravo e todo o livre se esconderam nas cavernas e nos penhascos dos montes, e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto dAquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro! Pois é vindo o grande dia da ira deles e quem poderá subsistir?‖  
 
Ele é o Cordeiro, Jesus Cristo, Aquele que morreu, cujos braços foram crucificados na cruz do Calvário e cuja cabeça recebeu uma coroa de espinhos, Aquele cujo lado foi ferido pela lança romana. Ele é o Cristo que ama, que Se preocupa, o Cristo que os queria redimir. Ele Se interessou muito, porém eles não. Ele os amou, mas eles não O amaram. Ele veio até eles e eles Lhe cuspiram na face, virando-Lhe as costas. Agora procuram ocultar-se desesperados dessa amorável face. Agora correm espavoridos para longe da gentil face de Cristo, em tormento e angústia inenarráveis. O Cristo que eles rejeitaram ostenta um brilho tão intenso que eles não podem suportar. Então, ao invés de olharem Sua face, ao invés de se alegrarem com Sua presença, querem esconder-se.  
 
O pecado sempre foge de Deus. Quando Adão e Eva pecaram no Jardim do Éden, eles fugiram de Deus. Mas existe um outro grupo mencionado por Daniel. Voltemos ao capítulo 12 de seu livro, versos 1 e 2. Esse grupo deseja vê-Lo. Eles sabem que alguma coisa incomum irá acontecer; eles sabem que esse é o último dia. ―Mas nesse tempo livrar-se-á teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro. Muitos dos que dormem no pó da terra ressurgirão, uns para a vida eterna, e outros para a vergonha e o desprezo eterno.‖ A essa altura acontece uma ressurreição. Alguém pode perguntar: ―Por que diz que muitos dos que dormem no pó da terra ressurgirão?‖ Marque essa passagem e vamos para João 5, versos 28 e 29: ―Não vos maravilheis disto, pois vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a Sua voz [Quantos ressurgirão? Todos os que ouvirem a Sua voz] e sairão: os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida, e os que praticaram o mal, para a ressurreição da condenação.‖  
 
Quando Jesus voltar, os sepulcros serão abertos e todos os que aceitaram Cristo e O amaram, serão ressuscitados em Sua vinda. Haverá uma ressurreição dos condenados, porém estudaremos esse assunto mais tarde. Esse texto diz que haverá duas ressurreições: a ressurreição da vida e a ressurreição da condenação. Apocalipse 1, verso 7, monta o quebra- cabeças: ―Vede, ele vem com as nuvens e todo o olho o verá, até mesmo os que O trespassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele sim.‖ Portanto, aqueles mesmos que crucificaram Jesus ve-Lo-ão retornar. Aqueles romanos que O pregaram na cruz vão vê-Lo voltar. Por quê? Porque ―muitos dos que dormem no pó da terra ressurgirão, uns para a vida eterna, e outros para a vergonha e o desprezo eterno.‖ Haverá uma ressurreição especial, no momento em que Cristo estiver voltando, para aqueles que O perseguiram e mataram. Eles O viram pela última vez na cruz e agora vêem-nO retornando em glória. Ele os ressuscitará e eles serão destruídos pela intensidade da divina glória do Senhor. É isso que está profetizado na Bíblia.  
 
Voltemos para a glória da segunda vinda de Cristo. Não queremos focalizar o grupo especial daqueles que O pregaram e crucificaram, mas os que serão ressuscitados para a eternidade. Cristo desce dos céus e alguns pedem às montanhas que caiam sobre eles. Outros, agonizando, não podem olhar para Sua face. Mas existem outros, como diz Isaías, que olham para cima e dizem: ―Este é o nosso Senhor, o qual aguardávamos. Ele nos salvará.‖  
 
Do lado de fora de um apartamento, num gueto qualquer, existe uma jovem mãe com os braços cheios de cicatrizes das picadas de injeção de heroína, mas seu coração está muito mais cheio de marcas feitas pelo homem que usou seu corpo como brinquedo e a abandonou cheia de hematomas. Nos seus braços tem um bebê de seis meses nascido fora do casamento. Mas ela olha para cima e vê que Ele vem. Recentemente, ela O aceitou como seu Senhor e Salvador. O amor de Jesus revivesceu-lhe o coração. Ela foi perdoada e transformada por Sua graça. Ela diz: ―Esse é o meu Deus.‖ E olha nos olhos de seu bebê e diz: ―Ele está vindo, Ele está vindo, Ele está vindo para mim.‖ Lá na cerca de uma casinha bem simples há um velho casal. Ele coloca os braços ao redor da esposa. Eles são fracos, velhos e solitários. Ele não tem muita esperança. O corpo cheio de dores, artrite, reumatismo e diabetes. E esse velho casal olha para cima e diz:  
 
―Jesus, está voltando!‖ A Bíblia diz: ―Em um momento, no piscar dos olhos, na última trombeta, seremos transformados.‖ E instantaneamente eles são transformados.  
 
I Tessalonicenses 4, verso 16: ―O Senhor em pessoa descerá do Céu, com o clamor, com a voz do Arcanjo e o trombeta de Deus e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Mas nós que continuarmos vivos iremos subir aos céus para encontrar o Senhor nos ares.‖ Em algum cemitério limpo e vazio, no Kansas, mãe e pai de mãos dadas, vão colocar flores no túmulo de seu filho de 16 anos, que foi atropelado por um motorista bêbado. Eles ainda se lembram da noite em que receberam o telefonema. Eles o esperavam em casa às 8h. Já passava das 9h e nada. Seus corações batiam acelerados. Onde ele estaria? A noite é escura, a estrada estava escorregadia. Então, o telefone tocou: ―É da casa do Sr. e Sra. Thompson?‖ ―Sim!‖ ―Temos tristes notícias para vocês. Seu filho acabou de falecer num acidente de carro.‖ Eles ainda se lembram com horror daquela noite e da agonia de identificar o corpo no necrotério. Agora estão de pé diante do túmulo. Na lápide figura o nome de seu filho e eles colocam flores num pequeno vaso. Mas, de repente, aquela nuvem no céu cresce e fica mais iluminada e o céu se enche de luz com a glória de Deus. Eles vêem anjos… é a vinda de Cristo. Alguns anjos voam até ao lado deles e eles ouvem o nome de seu filho. Jesus diz: ―John, saia!‖ O túmulo se rompe e John sai com um novo corpo. Abraça o pai e a mãe com lágrimas de felicidade, então todos sobem para encontrar-se com Cristo nos céus.  
 
Os anjos voam para outro lugar, para assistir outras mães e pais. Nesses últimos momentos da história os remidos serão levados para encontrar Jesus nos céu.
 
Será que vale a pena trocar esse bem-aventurado acontecimento pelas coisas deste mundo? Não preferiria você ser transportado ao encontro com Jesus no céu e viver com Ele para sempre?  
 
Os ímpios serão destruídos. Na verdade, só haverá dois grupos no fim dos tempos: homens e mulheres salvos ou homens e mulheres perdidos.
 
Retomemos a Daniel12, agora lendo o verso 4: ―Mas tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até o fim do tempo. Muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará.‖ Esse texto não fala sobre conhecimento científico, mas da ciência da Palavra de Deus. Homens e mulheres vivendo no tempo do fim teriam um conhecimento especial da Palavra de Deus. As profecias de Daniel seriam reveladas à última geração. Deus, sabendo que as tentações de Satanás seriam maiores e mais poderosas no final dos tempos, deu-nos maior conhecimento de Sua Palavra.  
 
O tempo está acabando. A areia da ampulheta logo se esgotará. Em breve olharemos para o céu e veremos Cristo voltando. Brevemente aquela pequena nuvem se tornará mais e mais brilhante. Breve, homens e mulheres estarão salvos ou perdidos. Os santos ressurretos e os santos vivos transformados, em breve serão levados ao encontro de Cristo nos ares. Todos estarão salvos ou perdidos em Sua vinda gloriosa.  
 
Hoje Deus diz: ―Quero que você seja salvo. Quero que viva Comigo para sempre.‖ Foi por isso que Ele nos revelou a verdade de Sua Palavra. Não é por acaso que você está lendo e estudando o livro de Daniel agora. Em Sua divina providência, Deus fez com que você lesse este livro para ter um encontro com Jesus Cristo e levá-lo mais próximo do Salvador como você jamais esteve. Deus providenciou-lhe o livro de Daniel revelado porque em breve Cristo irá voltar e Ele quer que você seja salvo. Não é por acaso que você está lendo este livro. Neste momento Deus está apelando a você, está tocando sua vida buscando atraí-lo para Ele.  
 
Gostaria de dizer agora a Jesus: ―Senhor Jesus, quero estar pronto quando Tu voltares. Quero ser levado ao Teu encontro no céu. Quero viver contigo para sempre.‖  
 
Onde quer que você esteja, ore a Deus e diga-Lhe: ―Pai, estou falando sério, não existe nada mais importante para mim do que encontrar-me com Cristo. Se eu tiver de reorganizar minha vida; se tiver de mudar alguns hábitos, estou pedindo a Cristo, hoje: Perdoa-me. Transforma-me numa nova pessoa. Peço-Te que me ajude a controlar minha língua, meu temperamento, a vencer meus vícios, o álcool, o fumo. Dá-me, Senhor, disposição para ser uma nova pessoa.
 
―Ó Jesus, não quero fugir quando vir o brilho de Tua face e a magnificência de Tua glória. Não quero fugir para as rochas e montanhas. Quero ser levado ao céu e viver Contigo para sempre.‖  Oremos: ―Obrigado, querido Jesus, porque quando Te procuramos, tu não nos lanças fora. Obrigado, porque podemos começar de novo. Obrigado, porque Tu és o Deus do novo começo. Por isso, vimos a Ti agora e esperamos por aquele dia em que veremos a nuvem e Tua glória no céu; em que contemplaremos a Tua volta. Permite que sejamos levados para viver contigo para sempre. Em Teu doce nome, amém.
Voltar para o conteúdo